quinta, 17 maio 2012 15:31

Barragem das Mabubas volta a produzir energia

Mabubas01
Ministro de Estado e da Coordenação Económica durante o acto de inauguração do Aproveitamento Hidroeléctrico das Mabubas.

A barragem das Mabubas,  inaugurada  no dia 14 de Maio de 2012 pelo ministro de Estado da Coordenação Económica, 20 anos depois de ter deixado de funcionar devido à guerra, passa a beneficiar a cidade de Caxito e parte substancial de Luanda.

A barragem, cuja reabilitação custou 21,7 milhões de dólares, com capacidade instalada de 17,8 mega watts (MW), aumentou a potência para 25,6 MW. Numa primeira fase, a barragem vai fornecer electricidade para Caxito e Luanda. Na segunda fase, a barragem fornece luz eléctrica à toda a província do Bengo.

O ministro de Estado e da Coordenação Económica lembrou que a recuperação da barragem é fruto de “um grande esforço do Executivo liderado pelo Presidente José Eduardo dos Santos”. Manuel Vicente referiu que a barragem, quando deixou de funcionar, em 1992, tinha uma potência instalada de 17 mega watts e que passou a ter 25 e que o fornecimento de energia eléctrica à província do Bengo era à base de produção térmica, o que acarretava custos.

“Gerar electricidade à base de gasóleo é muito caro até porque não somos auto-suficientes na produção deste combustível e uma boa parte tem de ser importado”, declarou. Além de ser caro, disse, o gasóleo provoca efeitos nefastos ao ambiente. Manuel Vicente sublinhou que energia eléctrica produzida nas barragens “é limpa, saudável, fiável e mais segura” e que “não é possível fazer o desenvolvimento da actividade económica só com base na produção térmica”.

Transporte o passo seguinte

O governador do Bengo avisou a população que somente passa a beneficiar da energia da barragem após a reabilitação das linhas de transporte. João Miranda também disse que numa primeira fase a energia proveniente das Mabubas apenas chega ao Caxito, embora posteriormente se estenda ao norte da província.

O ministro de Estado e da Coordenação Económica anunciou que o Executivo está a elaborar do plano 2013-2017, que inclui um programa de electrificação. “A partir daqui, Caxito torna-se auto-suficiente em energia eléctrica e vamos tentar prosseguir com o programa de electrificação para podermos levar este bem a todos os municípios da província”, concluiu o ministro de Estado Manuel Vicente.

Relançamento da economia

O bispo da Diocese de Caxito recordou que a inauguração da barragem das Mabubas “vai ajudar a relançar o desenvolvimento socioeconómico da província do Bengo”. D. António Jaca referiu que o fornecimento de energia eléctrica ininterrupta é dos principais apoios para a industrialização e atrai potenciais investidores.

Além disso, afirmou, o ensino nocturno, os hospitais e outras instituições que dependiam unicamente de grupos geradores deixam de ter tantos gastos. A administradora comunal das Mabubas, Isabel Van-Dúnem, também referiu que a inauguração da barragem é um convite aos empresários para investirem na província e que a agricultura é um dos sectores que vai mais vai beneficiar com a chegada da energia eléctrica por permitir que os camponeses irrigar melhor os campos.

Na cerimónia de inauguração participaram também o ministro da Energia e Águas, João Baptista Borges, o secretário de Estado da Energia, Joaquim Ventura, directores nacionais do sector, autoridades tradicionais e entidades religiosas.

A província do Bengo dispõe de uma linha de alta tensão que sai de Kifangondo e que está ligada a uma subestação da barragem das Mabubas. Esta linha permite a distribuição de energia eléctrica à cidade do Caxito. As obras de recuperação da barragem das Mabubas estiveram a cargo de uma empresa chinesa, que começou a trabalhar no projecto em Julho de 2009. A recuperação da barragem está enquadrada nos esforços do Executivo de melhoria do fornecimento de electricidade às principais cidades do país.

                                                                                            Fonte: Centro de Documentação e Informação  - CDI - MINEA
Modificado em quinta, 17 maio 2012 15:34